Categorias
Desenvolvimento/Programação Linux PHP Tutorial Ubuntu

Como instalar o PHP no Ubuntu 20.04 LTS

Fala comigo, beleza?!

Neste post eu vou ensinar como instalar o servidor PHP direto no seu Linux Ubuntu 20.04 LTS Focal Fossa.

Este tutorial também pode ser utilizado em qualquer outra distribuição Linux que é baseada no Ubuntu. Existem várias, mas algumas que conheço são o Mint, elementary, Deepin; assim como os vários “sabores” do Ubuntu tais como, Kubuntu, Lubuntu, Xubuntu, etc.

A partir de agora, todos os comandos devem ser realizados copiando, colando e pressionando Enter no terminal do seu Linux. Viu como é fácil? Mas se você tiver interesse em aprender e tentar gravar mecanicamente alguns comandos, você pode ir digitando no terminal, beleza?

Sem mais delongas, #partiuInstalarPHPnoUbuntu!

1º – Preparação

Algumas distribuições não permitem ou não conseguem adicionar PPAs. Se este for o seu caso, primeiro, vamos instalar um pacote para resolver este problema, OK? Se a sua distribuição já faz isso, então pule para o 2º passo. Se não, então rode este comando no terminal:

sudo apt install software-properties-common

2º – Adicionar o PPA

PPA é tipo um link para um diretório na internet, que permitirá que você baixe arquivos de lá. Imagina uma pasta na nuvem, que você e seu equipamento não conheciam e por isso não podiam acessar. Com a adição do PPA, agora o seu equipamento (PC, Notebook ou outro) pode acessar essa pasta e baixar o que for necessário.

Para instalar o PHP corretamente, o melhor a se fazer é instalar com base nesse repositório, ou seja, vamos adicionar um PPA. Para isso, rode o comando a seguir no terminal:

sudo add-apt-repository ppa:ondrej/php -y

Se não houveram erros, vá para o 3º passo. Se houve algum erro, verifique algumas possibilidades abaixo:

a) O PPA já estar adicionado: Não tem problema, é só seguir em frente, mas acho impossível este PPA já estar instalado em uma nova instalação do Ubuntu ou seus derivados.

b) Este comando não funcionar, dar algum erro etc: Os erros mais comuns são por falta do pacote que pedi pra instalar no 1º passo. Volte lá e instale. Se já está instalado e mesmo assim deu erro, verifique sua conexão com a internet. Pode ter caído ou sofrido alguma interferência durante a instalação. Pode também ter acontecido de o servidor do repositório estar passando por algum problema técnico ou em manutenção. Aguarde alguns instantes e tente novamente.

c) Diz que o PPA (repositório) não existe: Acho isso muito difícil de acontecer, mas caso aconteça, verifique se digitou ou colou corretamente o código. Pode estar faltando alguma coisa, ou pode ter coisas até demais aí. Se necessário, copie e cole novamente o comando.

3º – Instalar uma das muitas versões do PHP

O PHP tem mais de 10 anos que foi criado, e ao longo de todo este período, muitas versões foram desenvolvidas e lançadas. E existem diversos projetos na internet, cada um com uma versão do PHP.

Atualmente, em meados de 2020, quando criei este post, a versão atual é o PHP 7.4, mas ainda tem muito projeto com o PHP 5.6.

Por este motivo, estou disponibilizando todas as últimas versões para download, e você pode ter todas elas no seu ambiente de desenvolvimento. Você apenas irá trocar uma pela outra na hora de desenvolver ou dar manutenção em algum projeto.

Vamos começar pela mais antiga, para a mais nova:

PHP 5.6

sudo apt install -y php5.6

PHP 7.2

Observação interessante: Esta instalação já possui embutida os PHP 7.0, 7.1 e 7.2.

sudo apt install -y php7.2

PHP 7.3

sudo apt install -y php7.3

PHP 7.4

Esta é a última versão estável do PHP até o momento!

sudo apt install -y php7.4

Alternando entre as versões do PHP

Digamos que você tenha ido na minha ideia e tenha instalado mais de uma versão do PHP, vai dar problema? Lógico que não! Você só precisará alternar entre as versões conforme o projeto que você estiver trabalhando. Recomendo utilizar sempre a última versão estável do PHP em novos projetos, ou seja, o PHP 7.4.

Nem sempre, quando você começa a trabalhar em uma empresa de desenvolvimento, você irá começar trabalhando em projetos novos. Geralmente as empresas já tem um produto que já está há muitos anos no mercado, ou dão manutenção em projetos antigos, então, se faz necessário ter todas as versões disponíveis para uso.

Para alternar entre as versões, você precisará anotar estes comandos para nunca esquecer. Se possível, imprima uma folha com todos os comandos mais utilizados, assim você terá sempre um Guia de Referência de fácil acesso.

a) Primeiro a gente “checa” a versão ativa do PHP com o seguinte comando:

php -v

O que é isso? Estou perguntando ao PHP o seguinte: “PHP, qual é a sua versão?” e então ele retorna o seguinte:

PHP 7.4.8 (cli) (built: Jul 13 2020 16:46:22) ( NTS )
Copyright (c) The PHP Group
Zend Engine v3.4.0, Copyright (c) Zend Technologies
    with Zend OPcache v7.4.8, Copyright (c), by Zend Technologies

Pode ser que o resultado seja um pouquinho diferente, mas você vê que o meu PHP padrão, é o “7.4.8”, mas lemos apenas os dois primeiros, ou seja, “7.4”.

b) Se eu quiser alternar, eu digito o seguinte comando no terminal:

update-alternatives --config php

Então, ele vai me dar uma lista com todas as versões que estão instaladas:

There are 4 choices for the alternative php (providing /usr/bin/php).

  Selection    Path             Priority   Status
------------------------------------------------------------
* 0            /usr/bin/php7.4   74        auto mode
  1            /usr/bin/php5.6   56        manual mode
  2            /usr/bin/php7.2   72        manual mode
  3            /usr/bin/php7.3   73        manual mode
  4            /usr/bin/php7.4   74        manual mode

Press  to keep the current choice[*], or type selection number: 4

Como eu instalei todas, eu tenho esta lista, onde o “0” representa o que já está ativo por padrão. Então eu preciso escolher um valor de 1 a 4 para alternar entre as versões. Digite um dos valores disponíveis e tecle Enter, e aguarde a troca entre as versões e pronto!

Instalando módulos no PHP

Alguns projetos necessitam de alguns recursos extras, ou que alguns recursos estejam ativados no PHP. Se você é iniciante, talvez não saiba o que é isso, mas em breve irá aprender com toda a certeza!

São recursos muito úteis, por exemplo, digamos que você vá fazer um sistema em PHP que grava informações em um banco de dados MySQL. Para que o PHP possa se conectar ao MySQL, você precisa do módulo do MySQL ativado, e assim por diante.

Para verificar as extensões disponíveis para instalação, é necessário rodar um comando de busca no terminal:

sudo apt-cache search php7*

O comando “apt-cache search” serve para procurar por pacotes disponíveis para download e instalação na sua distribuição. Já o “php7*”, serve para que ele localize tudo que comece por “php7”, não importando o que apareça depois do “7”. Se existe, ele retorna para você.

A seguir, eu tenho uma pequena lista de módulos mais utilizados em alguns projetos. Se você já quiser aproveitar para instalar, fique a vontade!

sudo apt install php7.4-mysql php7.4-curl php7.4-json php7.4-cgi php7.4-xsl

Acho que isso já é o bastante para um tutorial de instalação de PHP no Ubuntu e derivados. Fique a vontade para comentar. Se algum comando não funcionar, se tiver alguma informação adicional, correção ou adição, comente e irei fazer a modificação.

Forte abraço e fiquem na paz!

Por Raphael Cabral

Carioca, cristão, casado, desenvolvedor web, apaixonado por música e tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *